Catequese

Catequese além-fronteiras

Família gaúcha residente em Dubai realiza os encontros de Catequese de forma online e inspira outros grupos

Dylan Cappellari Hirtenkauf no momento em que recebeu a Primeira Eucaristia. Foto: Divulgação Paróquia Nossa Senhora da Conceição

Parecia um dia com outro qualquer até que o telefone da catequista tocou. Era o pároco que apresentava um desafio: realizar os encontros de Catequese para um menino que mora em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Chaiane Radtke Prates tem 39 anos e há 25 é catequista na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre (RS). Na conversa com o padre Gelson Luiz Fraga Ferreira ficou definido que a Catequese aconteceria de forma online, assim como ocorreu na pandemia, só que agora com uma diferença de sete horas de fuso horário.

“Pedi para o Espírito Santo me iluminar, pois seria um desafio, entrei em contato com a família e montei um kit com livros, terço, escapulário e a bíblia. O padre deu a benção e isso foi para Dubai por intermédio da avó do Dylan, o catequizando”, explica Chaiane.

A realidade do Dylan Cappellari Hirtenkauf em solo árabe é lidar com crianças de várias nacionalidades, culturas e religiões diferentes. Isso é muito enriquecedor, mas seus pais queriam que ele tivesse uma referência da religião de sua família. “Isso era muito importante para mim, então pedi para a minha sogra entrar em contato com o padre da igreja próxima a sua casa em Porto Alegre. Foi uma alegria muito grande a Igreja abrir esta porta e acolher a minha família. Foi uma benção e uma experiência muito legal para todos nós”, comenta Viviane Cappellari.

Ajuda da tecnologia

Foram dois anos trocando vídeos, fotos, áudios e links pelo WhatsApp. “A Chaiane é uma pessoa muito empenhada, extremamente dedicada e envolvida. Ela gravava vídeos dos encontros, sugeria vídeos no YouTube e assim caminhávamos lição a lição. Ela orientava e eu seguia aqui com o Dylan. Como mãe isso foi maravilhoso, pois revi coisas sobre a história de Jesus e fiquei ainda mais próxima do meu filho”, lembra Viviane.

Dylan com seus pais e a catequista Chaiane. Foto: Divulgação Paróquia Nossa Senhora da Conceição

A catequista também é só elogios à família gaúcha residente em Dubai: “Eles foram muito participativos e o Dylan acabou se doando de forma genuína para a catequese. Ao final do segundo ano eles vieram para a cerimônia da Primeira Eucaristia e todas as crianças puderam conhecer o Dylan. Chorei muito na celebração, foi muito gratificante”, recorda Chaiane.

A iniciativa da família do Dylan causou admiração para uns e inspirou muitos outros. A experiência deu tão certo que outras famílias brasileiras residentes em Dubai pediram o contato da Chaiane e hoje realizam os encontros de Catequese com seus filhos. “Todos ficaram surpresos por estarmos num país que não segue a religião católica, mas manifestarmos esse interesse. A surpresa veio junto de muita felicidade por a gente seguir com o pensamento cristão e querer passar esses valores adiante. Meu sentimento é de missão cumprida”, finaliza Viviane.

Pe. Gelson Luiz Fraga Ferreira junto aos catequizandos e a catequista Chaiane. Foto: Divulgação Paróquia Nossa Senhora da Conceição

Resposta divina

Confira o testemunho da catequista Chaiane Radtke Prates e entenda por que a turma de Catequese 2023 foi tão marcante em sua vida:
“No caminho para a celebração da Primeira Eucaristia fui rezando no carro, conversando com Jesus. Eu vinha de dois anos acompanhando a luta do meu pai contra um câncer, estava me sentindo cansada, tinha completado 24 anos de catequese, achava que já tinha me doado suficientemente. Pedi uma luz, pois estava pensando em deixar a Catequese e ir para outra pastoral... Ao final da celebração eu e toda a família do Dylan ficamos emocionados, até que a Viviane me disse: “Passei seu contato para outra família de Dubai que também quer muito que o filho faça catequese contigo!”.

Aquela era a resposta! Era o sinal que precisava. Quanto que chorei olhando para o sacrário, agradecendo o retorno que obtive. Este ano essa nova família me procurou, só que surpreendentemente, após eu ter falado com o padre, foi montado um grupo com 14 mães que moram em Dubai e querem fazer a catequese comigo de maneira online.

São famílias de Porto Alegre, Novo Hamburgo e São Leopoldo. Algumas estavam aqui de férias e já levaram o material para as outras que estão lá. O amor de Jesus vai além das fronteiras, me emociono quando falo isso, porque sou testemunha que o amor de Jesus não tem limites. Como catequista é uma satisfação muito grande e uma missão importante e desafiadora fazer com que conheçam Jesus. Sou grata a Deus por poder vivenciar isso. Peço sempre que a luz do Espírito Santo conduza tudo da melhor forma”.

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites