Artigos
Artigos

Parentalidade consciente, o caminho para uma educação com sentido

Foto: Pixabay

A importância da disciplina

A disciplina é fundamental. Amar os filhos e dar a eles o que precisam, inclui estabelecer limites claros e consistentes, e manter altas expectativas para eles — o que os ajuda a alcançar o sucesso em relacionamentos e em outras áreas de suas vidas.

Uma disciplina eficaz se baseia em um relacionamento amoroso e respeitoso entre o adulto e a criança. A disciplina jamais deve incluir ameaças ou humilhações, causar dor física, deixar marcas nos filhos ou fazê-los considerar o adulto um inimigo. A disciplina deve passar a sensação de segurança e amor para todos os envolvidos.

O primeiro passo na disciplina é prestar atenção às emoções dos filhos. Quando as crianças se comportam mal, isso é resultado de não lidarem bem com grandes sentimentos e ainda não terem a habilidade de tomar boas decisões. Assim, estar atento à experiência emocional por trás de um comportamento é tão importante quanto o comportamento em si. 

A ciência mostra que tratar das necessidades emocionais das crianças é, na realidade, a abordagem mais eficaz para modificar comportamentos ao longo do tempo, assim como desenvolver seus cérebros de formas que lhes permitam lidar melhor consigo mesmos, enquanto crescem.

Ensinar através da cooperação

O objetivo da disciplina é ensinar. Nós usamos momentos de disciplina para construir habilidades para que as crianças consigam lidar melhor consigo mesmas, e tomar decisões melhores no futuro. Normalmente, há formas melhores de ensinar do que impor consequências imediatas. Em vez de punição, nós estimulamos a cooperação dos filhos, ajudando-os a pensar sobre suas ações e sendo criativos e divertidos. Nós estabelecemos limites tendo conversas para desenvolver consciência e habilidades que levam a um melhor comportamento hoje e amanhã. É assim que construímos confiança e uma sensação de segurança.

Às vezes, precisamos esperar até as crianças estarem prontas para aprender. O momento em que as crianças estão irritadas ou descontroladas é o pior momento para tentar lhes ensinar alguma coisa. Essas grandes emoções são uma prova de que os filhos precisam de nós. A primeira função é ajudá-los a se acalmar, para que consigam recuperar o controle e lidar bem consigo mesmos.

Foto: Pixabay

A conexão como caminho

A forma como os ajudamos a ficar prontos para aprender é nos conectando com eles. Antes de redirecionarmos seus comportamentos, nós conectamos e consolamos. Exatamente como os tranquilizamos quando eles se machucam fisicamente, fazemos o mesmo quando eles estão emocionalmente incomodados. Nós fazemos isso validando seus sentimentos e dando a eles muita empatia cuidadora. Antes de ensinarmos, conectamos.

Depois de conectar, redirecionamos. Depois de sentirem aquela conexão conosco, os filhos estarão mais prontos a aprender, de modo que podemos redirecioná-los com mais eficiência, e conseguimos conversar com eles sobre seus comportamentos. O que esperamos realizar quando redirecionamos e estabelecemos limites.

Para a parentalidade consciente, a disciplina se resume a uma frase simples: conectar e redirecionar. Nossa primeira resposta deveria ser sempre oferecer uma conexão tranquilizadora — então, podemos redirecionar comportamentos. Mesmo quando dizemos não ao comportamento das crianças, sempre queremos dizer sim para suas emoções e para a maneira como elas vivenciam as coisas.

Essencialmente, queremos que os cuidadores comecem a pensar em disciplina como uma das coisas mais amorosas e protetoras que se pode fazer pelas crianças. Os filhos precisam aprender habilidades tais como inibir impulsos, administrar sentimentos de raiva e levar em consideração o impacto de seus comportamentos sobre os outros. Eles precisam aprender questões essenciais sobre vida e relacionamentos, e se você for capaz de lhes fornecer isso, oferecerá um presente importante não apenas para os  filhos, mas para toda a sua família e até mesmo para toda a sociedade.

 

Patrícia Dornelas Teixeira Vieira é psicóloga clínica, especialista em Neuropsicologia e Terapia Cognitivo Comportamental. Instagram: @institutopsicologiamedica
 

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites