Música

Por que rezar ao Preciosíssimo Sangue de Jesus?

Com base na carta apostólica Inde a Primis do Papa João XXIII, vejamos seis motivos e benefícios incalculáveis para cada fiel e para toda a Igreja ao nutrir essa veneração no dia a dia

Foto: Pexels - Erik Mclean
 

“Esta devoção [ao Preciosíssimo Sangue de Jesus] foi-nos instilada no próprio ambiente doméstico em que floresceu a nossa infância, e sempre recordamos com viva emoção a recitação das ladainhas do Preciosíssimo Sangue que os nossos velhos pais faziam no mês de julho”. Com essas palavras, na carta apostólica "Inde a Primis" de 1960, o Papa João XXIII recorda, em doces lembranças, a veneração ao Sangue de Cristo.

No documento, o próprio santo padre aponta algumas razões para rezar e venerar o Precioso Sangue de Jesus. Vejamos, portanto, com base na carta apostólica, seis motivos para se manter esta devoção no dia a dia:

1) Não apenas adequado, mas uma justa devoção. Desde o oitavo dia do seu nascimento e, depois, na agonia do horto, flagelação, coroação de espinhos, subida ao Calvário e crucifixão, o Senhor derramou o Seu Sangue. Desta forma, “a ele sejam tributadas homenagens de adoração e de amorosa gratidão por parte de todos os que foram regenerados”;

2) “Uma só gota pode salvar o mundo todo de toda culpa": não há nada de mal em nós ou em nossas atitudes que não possa ser purificado pelo Sangue do Cordeiro Imolado. Pelo Sangue de Jesus, como diz a música de Marília Mello, podemos ser regenerados;

3) Oportunidade de colher frutos abundantes. Em cada Missa, quem se aproxima dignamente da Eucaristia, recebe as graças de redenção, de ressurreição e de vida eterna. Unido ao Corpo do Salvador, podem os fieis repetir mentalmente as palavras que o presidente da celebração profere no momento da comunhão: “Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor”. Ou ainda, “o Sangue de Cristo me guarde para a vida eterna. Amém";

4) Um suporte seguro para os desafios da vida. Na celebração eucarística, o Corpo e o Sangue de Jesus vêm ao encontro de nossas lutas cotidianas, sacrifícios. Em tudo nos colocamos aos pés da cruz de Cristo, como canta a Comunidade Recado, em Sangue Redentor.  

5) O Sangue de Jesus nos protege dos inimigos de Deus. Segundo as palavras de São João Crisóstomo, o Sangue, se dignamente recebido, afasta os demônios e chama para junto de nós os anjos e o próprio Senhor dos anjos. Alencastro também nos levar a canta ao Sangue Redentor, que tem poder para curar libertar;

6) A conquista de uma pacífica convivência social. A partir da redenção pelo Sangue do Filho Unigênito de Deus, mais fraternas se tornariam as relações entre os indivíduos, povos e nações!

Benefícios incalculáveis para cada fiel e para toda a Igreja! O mês de julho, dedicado ao Sangue Preciosíssimo de Jesus, é um tempo propício de pedir que o sangue de Cristo nos purifique e de professar a nossa fé de que “É sangue o que era vinho”, como canta o Coral Palestrina. Do peito de Jesus, de onde jorrou água e sangue, brotam as torrentes de vida eterna!


Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites