Artigos
Artigos

Se o coelho não bota ovo, por que ele é um dos símbolos da Páscoa?

Entenda a relação entre o coelho e o ovo de chocolate com a celebração da ressurreição de Jesus

Foto: Pexels.com

Tão natural quanto falar de Papai Noel no Natal, quando chega a Páscoa é tempo do Coelhinho. O Cristianismo é cheio de símbolos e seus significados são tão bonitos. Mas, explicar para uma criança a relação entre o coelho e o ovo de chocolate com a celebração da ressurreição de Jesus é, sem dúvida, um desafio.

Vamos começar pela relação dos coelhos com a Páscoa: estes animais representam a abundância e a fertilidade por conta da facilidade e da rapidez com que eles se reproduzem. Sua relação com a Páscoa é bastante enigmática. Existe uma versão que conta que no final do Império Romano, época cujo objetivo era converter os povos germânicos ao catolicismo, a Igreja, a fim de facilitar o processo, passou a incorporar algumas tradições desses povos, incluindo o culto à deusa da fertilidade Eostre, representada por uma lebre.

Outra teoria diz que Maria Madalena teria visto a sepultura de Cristo entreaberta e encontrado um coelho preso lá dentro. Este então seria o primeiro ser vivo a testemunhar a ressurreição de Jesus e por esta razão ganhou o privilégio de anunciar a boa nova às crianças de todo o mundo na manhã da Páscoa.

Já o ovo é um símbolo de vida e renascimento. Muitos séculos antes do nascimento de Jesus era tradição trocar ovos de galinha para comemorar o fim do inverno e a chegada da primavera no hemisfério norte. Quando a Páscoa cristã começou a ser celebrada, este rito foi integrado à Semana Santa e os cristãos relacionaram o ovo com a ressurreição de Cristo.

Foto: Pexels.com

O ovo de chocolate é uma invenção de confeiteiros franceses que esvaziavam os ovos e os recheavam com chocolate. A ideia evoluiu e eles passaram a fazer as cascas de chocolate e recheá-los com bombons. Invenção tentadora até para quem não está atrás de significado religioso para a data, não é mesmo?

A verdade é que não é possível precisar a origem desses símbolos da Páscoa. O que existe são várias versões de histórias narradas por diferentes povos mundo afora. Para a Igreja Católica o maior símbolo é a luz de Cristo, simbolizada pelo círio pascal, uma grande vela branca que leva a inscrição das letras alfa e ômega, a primeira e a última letra do alfabeto grego que indicam que o filho de Deus é o princípio e o fim.

Foto: Pexels.com

Herdamos a tradição da troca de ovos dos imigrantes alemães que até hoje pintam à mão os ovos de galinha e os escondem no jardim para que as crianças os procurem.

Vamos aproveitar a reunião em família para explicar sobre os símbolos desta data e lembrar que, apesar do apelo comercial do ovo de chocolate, o que vale mesmo são os ensinamentos passados de pai para filho sobre Aquele que deu a vida para nos livrar dos pecados. 

Alegria! Ele vive! Feliz Páscoa!

 

Juliana Borga é jornalista, três vezes vencedora do Prêmio Dom Helder Camara de Imprensa. É mãe coruja da Helena e adora escrever sobre temas que colaboram para um mundo mais humano e solidário. Instagram: @juborgajornalista

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites